Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual

Fotos Sonda Kaguya

Nesta seção, para efeito de comparação, mostraremos alguns exemplos de alvos na Lua que foram fotografados atravéz um pequeno telescópio na Terra e os mesmos alvos fotografados em altíssima definição pela Sonda Lunar da Missão Japonesa Kaguya / SELENE.

Para saber mais a respeito da sonda lunar japonesa Kaguya / SELENE, por favor acesse o seguinte link:

http://www.vaztolentino.com.br/page_sections/40

As fotos utilizando telescópio foram executadas pelo Vaz Tolentino Observatório Lunar, em Belo Horizonte/MG, tendo como base a coordenada:  Lat.: 19º 55’ 40.6’’ S,  Long.: 043º 55’ 04.1’’ W - Alt.: 898m.

 

 O telescópio utilizado nas fotos foi um Refletor Dobsoniano SkyWatcher Collapsible Truss-Tube, com 12" (305mm) de diâmetro do espelho primário, distância focal de 1500mm e razão focal f/5.

A câmara fotográfica utilizada foi a Orion StarShoot Solar System Color Imager II. Uma barlow Celestron Ultima com 2X de aumento também foi usada.

Aumento nas fotos com 300 X.

Todas as imagens via telescópio foram capturadas com apenas 1 frame. Não foram utilizados filtros, nem longa exposição ou empilhamento de frames.

________________________________________________________________________________________________________

Exemplo  No 0:

Cratera LANGRENUS (diâmetro: 132 Km; profundidade: 4,85 Km):

Composição fotográfica: Foto da esquerda: VTOL em 08‎ de ‎abril‎ de ‎2012, ‏‎01:48:28 (04:48:28 UT) - apenas 1 frame. Foto da direita: Imagem orbital da JAXA - Agência Espacial Japonesa / Sonda lunar robótica Kaguya.

Exemplo No 1:

Região da Rupes Recta ou Straight Wall

Na foto acima, marcamos cinco alvos na mesma região:

- A escarpa Rupes Recta (comprimento: 114 Km);

- A Cratera Birt (diâmetro: 17 Km);

- A Cratera Alphonsus (diâmetro: 121 Km);

- A Cratera Arzachel (diâmetro: 100 Km);

- A Cratera Alpetragius (diâmetro: 41 Km).

Vejamos agora, para efeito de comparação, as fotos em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostram esses mesmos alvos:

Primeira fotoRupes Recta e Cratera Birt:

                        

Segunda foto - Cratera Birt e a pequena Cratera "Birt A" em sua borda:

Terceira foto - As Crateras Alphonsus, Arzachel e Alpetragius:

Continua em:  http://www.vaztolentino.com.br/page_sections/42

Fonte: JAXA.

Abaixo, continuamos para efeito de comparação, a mostrar alguns exemplos de alvos na Lua que foram fotografados atravéz um telescópio amador na Terra e os mesmos alvos fotografados em altíssima definição pela Sonda Lunar da Missão Japonesa Kaguya / SELENE.

Para saber mais a respeito da sonda lunar japonesa Kaguya / SELENE, por favor acesse o seguinte link:

http://www.vaztolentino.com.br/page_sections/40

As fotos utilizando telescópio foram executadas pelo Vaz Tolentino Observatório Lunar, em Belo Horizonte/MG, tendo como base a coordenada:  Lat.: 19º 55’ 40.6’’ S,  Long.: 043º 55’ 04.1’’ W - Alt.: 898m.

O telescópio utilizado nas fotos foi um Refletor Dobsoniano SkyWatcher Collapsible Truss-Tube, com 12" (305mm) de diâmetro do espelho primário, distância focal de 1500mm e razão focal f/5.

A câmara fotográfica utilizada foi a Orion StarShoot Solar System Color Imager II. Uma barlow Celestron Ultima com 2X de aumento também foi usada.

Aumento nas fotos com 300 X.

Todas as imagens via telescópio foram capturadas com apenas 1 frame. Não foram utilizados filtros, nem longa exposição ou empilhamento de frames.

_______________________________________________________________________________________________________

Exemplo No 2:

Cratera Plato:

Na foto acima, marcamos 1 alvo:

- A Cratera Plato (diâmetro: 104 Km).

Vejamos agora, para efeito de comparação, a foto em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostra esse mesmos alvo:

Foto - Cratera Plato:

 

Exemplo No 3:

Cratera Aristillus e Cratera Autolycus.

 

Na foto acima, marcamos 2 alvos:

- Cratera Aristillus: (diâmetro: 56 Km);

- Cratera Autolycus: (diâmetro: 41 Km).

Vejamos agora, para efeito de comparação, a foto em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostra esse mesmo alvo:

 

Foto - Cratera Aristillus e Cratera Autolycus:

 

Exemplo No 4:

Cratera Aristarchus e Vallis Schrotter

Na foto acima, marcamos 2 alvos:

- A Cratera Aristarchus: (diâmetro: 41 Km);

- Vallis Schroter: (comprimento: 165 Km);

Vejamos agora, para efeito de comparação, a foto em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostra esses mesmos alvos:

Foto - Cratera Aristarchus e Vallis Schroter:

Continua em:  http://www.vaztolentino.com.br/page_sections/44

Fonte: JAXA.

Abaixo, continuamos para efeito de comparação, a mostrar alguns exemplos de alvos na Lua que foram fotografados atravéz um telescópio amador na Terra e os mesmos alvos fotografados em altíssima definição pela Sonda Lunar da Missão Japonesa Kaguya / SELENE.

Para saber mais a respeito da sonda lunar japonesa Kaguya / SELENE, por favor acesse o seguinte link:

http://www.vaztolentino.com.br/page_sections/40

As fotos utilizando telescópio foram executadas pelo Vaz Tolentino Observatório Lunar, em Belo Horizonte/MG, tendo como base a coordenada:  Lat.: 19º 55’ 40.6’’ S,  Long.: 043º 55’ 04.1’’ W - Alt.: 898m.

O telescópio utilizado nas fotos foi um Refletor Dobsoniano SkyWatcher Collapsible Truss-Tube, com 12" (305mm) de diâmetro do espelho primário, distância focal de 1500mm e razão focal f/5.

A câmara fotográfica utilizada foi a Orion StarShoot Solar System Color Imager II. Uma barlow Celestron Ultima com 2X de aumento também foi usada.

Aumento nas fotos com 300 X.

Todas as imagens via telescópio foram capturadas com apenas 1 frame. Não foram utilizados filtros, nem longa exposição ou empilhamento de frames.

_______________________________________________________________________________________________________

Exemplo No 5:

Cratera Copernicus:

 

Na foto acima, marcamos um alvo:

- A Cratera Copernicus: (diâmetro: 95 Km).

Vejamos agora, para efeito de comparação, a foto em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostra esse mesmo alvo:

Foto - Cratera Copernicus:

 
 
Exemplo No 6:
 
Sinus Iridium.
 
 

Na foto acima, marcamos um alvo:

Sinus Iridium: (diâmetro: 411 Km).

Vejamos agora, para efeito de comparação, a foto em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostra esse mesmo alvo:

Foto - Sinus Iridium:

 

Exemplo No 7:

Montes Spitzbergen e Cratera Archimedes:

 

Na foto acima, marcamos dois alvos:

- Montes Spitzbergen: (comprimento: 61 Km).

- Cratera Archimedes: (diâmetro: 85 Km).

Vejamos agora, para efeito de comparação, a foto em altíssima definição da Sonda Lunar Kaguya que mostra esses mesmos alvos:

Foto - Montes Sptzbergen e Cratera Archimedes:

 
Fonte: JAXA.

 

So2

Blog "Sky and Observers" - dezembro ...
Blog "Sky and Observers" - dezembro / 2019
Olá pessoal, Neste mês (dezembro / 2019) estão publicados no Blog "Sky and Observers" os seguintes assuntos: O Almanaque Astronômico Brasileiro de 2020! Nota: Link para download gratuito: ... Leia mais

Olá pessoal, Neste mês (dezembro / 2019) estão publicados no Blog ... Leia mais
02/12/2019
D

UM OLHAR REAL EM DIREÇÃO AO ...
UM OLHAR REAL EM DIREÇÃO AO UNIVERSO - por Nelson Travnik.
ASTRONOMIA UM OLHAR REAL EM DIREÇÃO AO UNIVERSO por Nelson Travnik Nesta segunda-feira, 2, astrônomos de todo País, estarão comemorando o Dia Nacional da Astronomia, o Dia do Astrônomo. A grata ... Leia mais

ASTRONOMIA UM OLHAR REAL EM DIREÇÃO AO UNIVERSO por Nelson Travnik Nesta ... Leia mais
28/11/2019
Bo

Boletim Observe! - dezembro / 2019
Boletim Observe! - dezembro / 2019
Nobres colegas: O Boletim Observe! do mês de dezembro de 2019 está disponível no endereço eletrônico mencionado a seguir: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual ... Leia mais

Nobres colegas: O Boletim Observe! do mês de dezembro de 2019 está disponível ... Leia mais
28/11/2019
Nasa_logo

Revista Brasileira de Astronomia - ...
Revista Brasileira de Astronomia - Artigo de Nelson Travnik.
Artigo de Nelson Travnik publicado na Revista Brasileira de ASTRONOMIA - Ano 1 / Numero 4 / out - dez 2019 (produzida pela Sociedade Astronômica Brasileira), sobre a participação brasileira no Projeto LION:

Artigo de Nelson Travnik publicado na Revista Brasileira de ASTRONOMIA - Ano 1 / Numero 4 / out - ... Leia mais
28/11/2019