Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual

Sobre Júpiter

                                                                       

Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, com um diâmetro equatorial de 142.984 Km, sendo aproximadamente 11 vezes maior do que a Terra e tem mais que o dobro da massa de todos os outros planetas do Sistema Solar somados. É o quinto planeta em sua órbita a partir do Sol.

É um alvo clássico para observação dos astrônomos amadores, pois é brilhante e proeminente, sendo o quarto objeto mais brilhante do céu, apenas perdendo para o Sol, a Lua e Vênus.

Júpiter é um planeta gigante gasoso assim como os outros três grandes planetas gasosos, que são Saturno, Urano e Netuno. Estes três planetas percorrem suas órbitas mais externas ao redor do Sol, além da órbita de Júpiter.

A composição gasosa de Júpiter tem aproximadamente 75% de hidrogênio, 25% de hélio, além da presença de vestígios de outros gases, como metano, amônia e vapor de água. Hidrogênio e hélio são os mesmos gases que compõem o Sol.

Foto: JÚPITER em 10‎ de ‎novembro‎ de ‎2011, ‏‎00:44:40.

O interior do planeta:

Júpiter tem uma estrutura em camadas, mas sem limites rígidos entre elas. De dentro para fora, acredita-se que exista um núcleo rochoso no meio do planeta, em torno de 10 a 15 vezes a massa da Terra. Por cima deste núcleo, existe hidrogênio metálico líquido, originado da transformação do hidrogênio gasoso que foi “esmagado” pelas grandes pressões intensas. A partir dessa camada, à medida que se aproxima da superfície visível, o hidrogênio e hélio líquidos gradualmente dão lugar ao hidrogênio e hélio gasosos. Na atmosfera de sua superfície existem camadas de nuvens compostas por metano, cristais de gelo de amoníaco e, provavelmente, gelo e vapor de água.

A face de sua atmosfera, ou seja, a superfície visível de Júpiter é marcada por redemoinhos de gases, com duas nuvens multicoloridas que se dispõem como faixas de gás quente ao redor do planeta, próximas do equador, uma no hemisfério norte e outra no hemisfério sul. Em julho de 2010, a faixa do hemisfério sul desapareceu da superfície de Júpiter. Esse fenômeno de desaparecimento de faixas já aconteceu algumas vezes em épocas passadas, mas depois as faixas voltaram a aparecer.

Existe também, na atmosfera de Júpiter, a presença de furacões e tempestades violentas, causadas pela rotação do planeta e do calor que vem de seu interior.

Apesar de sua superfície ser gélida, seu núcleo apresenta uma temperatura de 30.000o C.

O sinal mais proeminente na superfície de Júpiter é conhecido como GRS (Great Red Spot) - “grande mancha vermelha”. Essa gigantesca mancha oval é uma enorme tempestade que muda sempre de tamanho, forma e cor, chegando a ser 3 vezes maior que a Terra.

Existe um anel ao redor de Júpiter que não é visível da Terra. Ele é formado por poeira e pedregulhos arrancados das luas de Júpiter por colisões de meteoros.

Júpiter possui o maior sistema de luas do sistema solar, com 67 conhecidas até o momento. O sistema de satélites inclui quatro grandes luas, conhecidas como “luas galileanas” (observadas pela primeira vez por Galileu Galilei, em janeiro de 1610, através de seu telescópio) e inúmeros corpos menores, de forma irregular, circundando Júpiter a várias distâncias. As quatro luas galileanas possuem forma esférica e receberam os nomes de Io, Europa, Ganimedes e Calisto.

Júpiter é o nome do principal deus da mitologia romana, também chamado de Jove. O planeta é conhecido pela humanidade desde a antiguidade e desempenhou papéis nas mitologias e lendas de muitos povos.

 Sobre as luas galileanas:

 Io:

                                                                             

- diâmetro de 3.642Km;

- é terceiro maior satélite galileano e o mais interior dos satélites galileanos e muito diferente dos outros 3 satélites que são corpos de rocha e gelo;

- é o corpo mais vulcânico do sistema solar, sendo sua superfície constantemente renovada por erupções de material fundido por centenas de vulcões e fissuras, criando um aspecto na lava de coloração amarelada por ação do enxofre.

- é um pouco maior que a nossa Lua e orbita júpiter aproximadamente a cada 42,5 horas, à uma distância de 422.000Km de Júpiter.

 Ganimedes:

                                                                    

- maior satélite do sistema solar, com 5.262Km de diâmetro é maior que Mercúrio e Plutão;

- gira a uma distância de 1.070.000Km do planeta;

- Possui um interior rochoso e um manto superior de gelo, com áreas escuras mais antigas e claras mais recentes, criando um contraste;

Calisto:

                                                                       

- diâmetro de 4.820Km;

- é o segundo satélite galileano em tamanho e o possui a órbita mais exterior, girando a 1.883.000Km de Júpiter.

- é uma esfera de gelo e rocha com superfície plana marcada por crateras de impacto;

- é o componente do sistema solar com mais crateras;

 Europa:

                                                                       

- diâmetro de 3.122Km.

- é o menor dos satélites galileanos, sendo um pouco menor que a Lua da Terra;

- orbita Júpiter numa distância de 670.900Km;

- possui uma fina crosta de gelo de água que talvez cubra uma camada líquida;

- as planícies polares são claras, constituídas por gelo liso;

  

Dados de Júpiter:

 Diâmetro no equador:                      

142.984Km;

Área da superfície:                           

61,4 bilhões de Km2;

Inclinação do eixo:                            

3,13o;

Massa:                                                          

318 (Terra= 1);

Volume:                                            

1.321 (Terra= 1);

Densidade média:                             

1,33g/cm3;

Gravidade:                                        

2,36 (Terra= 1);

Distância média do Sol:                    

778,4 milhões de Km;

Maior distância do Sol:                     

816,1 milhões de Km;

Menor distância do Sol:                    

740,7 milhões de Km;

Velocidade média orbital:                

13,0Km/s;

Maior velocidade orbital:                 

13,7Km/s;

Menor velocidade orbital:                

12,4Km/s;      

Período orbital (ano em Júpiter):     

11,86 anos terrestres;

Período de rotação (dia em Júpiter):           

9,93 horas terrestres (rotação mais rápida de todos os planetas);

Temperatura média:                        

-110o C;

Maior temperatura:                         

-163o C;

Menor temperatura:                        

-170o C;

Número de satélites:                        

63;

Buzz_aldrin

Os 91 anos do astronauta Buzz ...
Os 91 anos do astronauta Buzz Aldrin.
O astronauta Buzz Aldrin completa hoje (20/01/2020 - dia de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro) 91 anos!!! Edwin Eugene Aldrin Jr., mais conhecido como Buzz Aldrin, formado engenheiro mecânico, piloto e astronauta ... Leia mais

O astronauta Buzz Aldrin completa hoje (20/01/2020 - dia de São Sebastião, padroeiro ... Leia mais
20/01/2021
Logo_duplo

Reconhecimento Internacional - ...
Reconhecimento Internacional - VTOL.
Boa noite! Além de suas atividades de pesquisas selenográficas, execução de palestras em escolas, grupos de escoteiros, grupos de igrejas, encontros nacionais, feiras de tecnologias, observações ... Leia mais

Boa noite! Além de suas atividades de pesquisas selenográficas, ... Leia mais
19/01/2021
Space-time-life3

Espaço / Tempo / Vida - por Nelson ...
Espaço / Tempo / Vida - por Nelson Travnik
ESPAÇO - TEMPO - VIDA Os piores anos de nossas vidas NELSON TRAVNIK Iniciamos nesse 1º de janeiro, mais uma jornada ao redor do Sol. Nosso planeta na estonteante velocidade média de 29,5 km/s, irá percorrer nesses 365 ... Leia mais

ESPAÇO - TEMPO - VIDA Os piores anos de nossas vidas NELSON TRAVNIK Iniciamos nesse ... Leia mais
19/01/2021
Bo!

Boletim Observe! do mês de janeiro ...
Boletim Observe! do mês de janeiro de 2021.
Nobres colegas: O Boletim Observe! do mês de janeiro de 2021 está disponível no endereço eletrônico mencionado a seguir: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual do ... Leia mais

Nobres colegas: O Boletim Observe! do mês de janeiro de 2021 está disponível ... Leia mais
28/12/2020